A LUTA PELA FAMÍLIA

Foi criada, na Câmara dos Deputados, a Frente da Família e Apoio à Vida, que acredita na força e na benção de Deus sobre a família. Vivemos dias de grandes pressões para desestruturar, desestimular e enfraquecer a família. Quero lembrar que a família é a base para qualquer sociedade estruturada e vencedora. É na família que todos os seres humanos recebem formação, identidade, educação e auto-estima. Família destruída é sinônimo de sociedade fracassada.

Segundo levantamento do IBGE, de 2004/2005, o número de divórcios concedidos no Brasil aumentou 15,5%, a maior taxa desde 1995, quando o levantamento começou a ser feito. O documento “Estatísticas do Registro Civil 2005”, do IBGE, revela que a elevação dos divórcios foi mais sentida nas Regiões Sudeste e Norte, onde o índice subiu 21,8% e 17,8%, respectivamente. De acordo com a pesquisa, a média de idade dos homens que se divorciaram foi de 42 anos, já as mulheres se divorciaram um pouco mais cedo, aos 39 anos. Outro dado também alarmante é que, no Brasil, 8 milhões de crianças abandonadas vivem nas ruas, principalmente nas grandes cidades.

Uma grande porcentagem dessas crianças tem pais – um ou ambos – alcoólatras e muitas delas sequer conhecem uma estrutura familiar. Aos poucos, essas crianças perdem os vínculos com a família. Não mais voltam para casa ou, quando voltam, já não encontram os pais.

Verifica-se também crescente aumento da população de bebês de rua, filhos das meninas de rua. São crianças que estão nascendo e crescendo nas ruas, distantes não só da noção de família, mas até mesmo da noção de casa, móveis e objetos próprios. A filosofia é a seguinte: “Nada é meu, mas eu posso desfrutar de tudo o que estiver ao meu alcance”.

Infelizmente, durante esse ano, ouvimos o Ministro da Saúde declarar o seu apoio ao aborto, prática contra a qual a Frente da Família e Apoio à Vida se posiciona. Retirar o feto é um crime. Milhares de casais, que não têm oportunidade ou condições de gerar filhos biologicamente, terão o maior prazer e satisfação de adotar uma criança. Por isso, propomos que, quando uma jovem engravidar sem desejar, entregue seu bebê às autoridades, para que um casal possa adotá-lo.

A Frente da Família e Apoio à Vida nasceu para lutar em favor da família, porque a esperança do Brasil é a família estruturada e digna, que dê um futuro aos seus filhos. Nosso maior propósito é fazer com que milhares de famílias sejam estruturadas, para dar apoio aos seus filhos. O futuro desta geração são as nossas crianças, não temos muito o que comemorar nesse Dia das Crianças que se aproxima, mas não podemos perder a esperança de construirmos um futuro melhor, mais honrado, com famílias saudáveis e ajustadas para abrigar nossos brasileirinhos…

Dep. bispo Rodovalho
Brasília,10/10/09.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *