DEUS E A FOTO DO UNIVERSO

Há algum tempo, os cientistas revelaram ter conseguido a foto do início do universo, algo como 300 a 400 mil anos do marco zero, que precedeu o Big Bang.

É algo tão extraordinário, que John Mather, do Centro Goddard de Vôo Espacial e Georg Smoot, da Ucla, chegaram a dizer ter “fotografado Deus”, dando a entender que seria uma prova da potência Divina em seu estado criador e onipotente. Naquela pequena bolha estava concentrada toda energia do Universo e de toda vida, como atualmente conhecemos.

Não se chegou ainda ao embrião central de toda energia, mas estão chegando muito perto do início de toda criação. Quando a ciência chegar lá, acredita-se que o ponto de partida será desvendado e, conseqüentemente, se houve um agente “causador”, a quem chamamos Deus.

A foto de Smoot e Mather chegou muito perto, a ponto de Stephen Hawking reconhecê-la como a maior descoberta do século passado. A partir daí, o restante seriam detalhes!

Essa será a porta para uma nova relação entre “ciência e fé”. Teremos um fato inquestionável onde, pela primeira vez, a ciência será confrontada com a idéia de um agente criador e onipotente.

Quanto mais a ciência avança em suas pesquisas e descobertas, mais perto estamos chegando da origem das coisas e da veracidade do conceito de Deus como um ser pessoal e interativo.

Enquanto esta hora não chega, cabe a cada um de nós tomar sua decisão, se andamos pela fé na relação com Deus, como o conhecemos, ou se nos entregamos ao materialismo ascético, tateando nas trevas da existência humana.

Como a própria bíblia nos afirma, em Tiago 3:17, “Toda sabedoria vem do alto”, podemos concluir que essas descobertas são também frutos da ação da graça de Deus.

Bispo Robson Rodovalho
Brasília, 18/08/09.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *