Em entrevista ao Correio Braziliense, Robson Rodovalho fala sobre as eleições 2014

Correio Braziliense: Por que o senhor desistiu de concorrer este ano?

Bispo Rodovalho: O sistema está complicado, o processo político está difícil, porque se distanciou muito da população. Do jeito que está sendo executada hoje, a política perdeu o sentido. Deixou de ter a representação que a população espera.

●●●

CB: Está desiludido com a política?

BR: Sim, bastante. Precisamos de uma reforma política profunda. Para voltarmos a ter um sistema legitimado.

●●●

CB: Pendurou as chuteiras ou ainda pensa em voltar?

BR: Penso em voltar algum dia sim, até para tentar ajudar numa reforma política necessária.

●●●

CB: E foi tranquila a decisão?

BR: Tenho paixão por tudo o que faço, acho que sou muito útil aqui, acho que posso continuar ajudando como estou, trabalhando na igreja.

●●●

CB: Qual será o peso do voto evangélico este ano? 

BR: Terá um peso decisivo. Somos um segmento representativo e que, apesar de muito importante, tem sido esquecido. Principalmente a questão dos valores e das nossas bandeiras. O segmento, infelizmente, só é procurado na época da eleição.

●●●

CB: Acha que algum evangélico estará em alguma chapa majoritária no Distrito Federal, como vice ou candidato ao Senado?

BR: Parece que não. Ainda não conseguimos um nome de representação majoritária.

●●●

CB: Existe um receio de que, com o grande número de evangélicos candidatos a deputado, a concorrência leve a uma redução da bancada. Existe esse temor?

BR: Eu acho que não.Vamos manter ou possivelmente aumentar o número de deputados distritais e federais. Acho que haverá ao menos dois federais evangélicos e cinco ou seis distritais no ano que vem.

●●●

CB: O PP estava na base do governo, mas fechou com o PR de José Roberto Arruda. O senhor vai fazer campanha?

BR: Não. Como sou amigo de todos, não vou fazer nenhum movimento partidário.Vou trabalhar, mas sempre apoiando os projetos que ajudam Brasília.Vou ficar nos bastidores e vou tentar contribuir com valores e princípios. A minha participação no partido hoje é muito discreta, não militante, por opção minha.

Um comentário em “Em entrevista ao Correio Braziliense, Robson Rodovalho fala sobre as eleições 2014

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *