IMAGEM E SEMELHANÇA

A palavra imagem (Tselem) fala da semelhança na aparência. A palavra semelhança (Dã Mãh) fala de aparência interior. Assim, toda a descendência foi afetada por esta semente maligna que foi implantada em Adão e Eva.
Toda carne se tornou enferma porque nela foi impressa a semente da serpente, ao invés de ser impressa a semente de Deus, que é a Sua Palavra. Por isso Jesus se tornou carne humana. Ele venceu o pecado que operava nos homens e ganhou o direito de se tornar vencedor para dar aos que crerem e receberem, Seu Espírito.
“Assim como Moisés levantou a serpente no deserto, da mesma forma importa que o Filho do homem seja levantado”. (Jo.3:14)
Cristo foi levantado do madeiro. Desde o Velho Testamento, Deus anunciou que cravaria a serpente na cruz e que toda a semente má na natureza humana seria um dia aniquilada. Por isso em I Co. 15:47-49, Paulo declara que existem duas descendências:
A descendência do primeiro Adão é carnal e vive segundo o pecado. A desecend6encia do segundo Adão é do céu, de Cristo. Pertencemos a uma dessas descendências. Cristo crucificou a natureza carnal. Ele matou toda a descendência pecaminosa dentro de nós. Aleluia!
Jesus crucificou a serpente que foi gerada no Éden. Ele a aniquilou e começou uma outra geração de homens que não andam segundo a carne, fazendo a vontade do diabo. Quando entendemos que em nós é a herança do maligno, temos outra atitude para tratá-la.
Deus planta em nossos corações a sua Divina semente, e a menos que entendamos que a primeira semente foi aniquilada na cruz, teremos o que Paulo diz em Gálatas 5:17; “… a carne milita contra o Espírito e o Espírito contra a carne…”. Mas nós sabemos que a semente da carne foi feita ineficaz pela cruz e, quando nos batizamos, tomamos posse da morte da natureza adâmica que foi levada à cruz com Jesus. Quando descemos às águas do batismo, nos apoderamos da morte da carne. A partir daí, temos a semente da Palavra de Deus agindo em nossos corações, portanto, nos tornamos vencedores no Senhor. Legalmente, quando Jesus foi à cruz, toda humanidade estava sendo liberta. Ele estava crucificando a serpente que opera em toda humanidade.
De maneira judicial, a ação da serpente tornou-se nula, porém precisamos tomar esta ação real e prática em nossas vidas . Tudo o que Cristo conquistou na cruz precisa vir à prática e se tornar experimental em nossas vidas.
Paulo dizia que conhecia o bem, porém praticava o mal. O diabo conhece o bem e o mal, mas só pratica o mal. Ele só faz aquilo que é das trevas e a humanidade também. Todos os homens conhecem o bem e o mal; o problema é que não conseguem praticar o bem. Qual é a chave para sairmos disso?
A única forma de vencermos esse conflito; é a vida no Espírito, e é esse o tema do nosso próximo encontro! Até lá!
Bispo Rodovalho
04/02/2010

One thought to “IMAGEM E SEMELHANÇA”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *