Oração é autorização. Parte II

É interessante porque em Mateus 7:7 Jesus fala sobre os três territórios da oração: pedir, buscai e batei. Para quê então, precisamos desses três degraus, sendo que tudo que ligarmos já vai ser feito? Sim, tudo que ligamos na terra, é ligado no céu e vice-versa, mas não quer dizer que é feito imediatamente.  Os céus passam a concordar com você,  a agir com você.

No primeiro momento que você começa a orar,  os céus já começam a alinhar contigo . Daniel entrou em oração durante 21 dias e no primeiro dia, a Bíblia nos conta que o anjo saiu e lhe disse assim:  quando você entrou em oração e em jejum, eu vim para te dar a sua bênção, para liberar a sua palavra, mas eu fui interrompido,  eu fui resistido”. Por isso, Jesus diz que tem coisas que você vai pedir e vai receber. Pedir tem a ver com o território da fé.  Você só pede quando tem certeza do seu direito.  Ninguém pede aquilo que é absurdo e o pedir gera uma confiança. Mas Jesus também diz que nem tudo que você pedir, você vai receber rapidamente, algumas coisas você vai ter que buscar e o buscar implica em fé, em diligência, em empenho, em esforço e trabalho. E nem tudo que você pede ou busca, você recebe automaticamente, algumas coisas,  você vai ter que bater e bater implica num ato mais forte de comando, de autoridade. Bater, quer dizer que você vai despertar quem está do outro lado.

Então Jesus disse que tem coisas que vocês pedem e recebem, que vocês buscam e acham rapidamente e tem coisas que não são rapidamente, vocês vão ter que bater mesmo e quebrar a porta. Você vai receber o seu milagre nem que você tenha que quebrar a porta pela autoridade do nome do Senhor Jesus. Você vai começar pedindo, depois buscando e finalmente você vai bater até tomar tudo que é seu direito.

“E Eliseu lhe disse: Toma um arco e flechas. E tomou um arco e flechas.Então disse ao rei de Israel: Põe a tua mão sobre o arco. E pôs sobre ele a sua mão; e Eliseu pôs as suas mãos sobre as do rei. E disse: Abre a janela para o oriente. E abriu-a. Então disse Eliseu: Atira. E atirou; e disse: A flecha do livramento do Senhor é a flecha do livramento contra os sírios; porque ferirás os sírios; em Afeque, até os consumir.

Disse mais: Toma as flechas. E tomou-as. Então disse ao rei de Israel: Fere a terra. E feriu-a três vezes, e cessou. Então o homem de Deus se indignou muito contra ele, e disse: Cinco ou seis vezes a deverias ter ferido; então feririas os sírios até os consumir; porém agora só três vezes ferirás os sírios. Depois morreu Eliseu, e o sepultaram”. 2 Reis 13: 15-20

Se você tem um milagre a conquistar, então eu lhe digo para abrir a janela para o oriente, para onde está o seu adversário, mas não é preciso pegar a flecha, porque o milagre não está nela, mas sim nas suas mãos. Toda vez que você direciona a sua fé, a sua oração Jesus faz o que você está falando, Ele olha para onde você olhar. Você abre a janela, você aponta a sua, mas a mão que está por trás é a mão do poder do Espírito Santo de Deus que olha na direção e confronta, mas tem gente que foge dos problemas e você não pode correr dos problemas e sim correr para os problemas, para assim confrontar  e resolver. Vamos abrir as janelas do céu e apontar as flechas para as vitórias, especialmente na igreja, porque o que ela liga será ligado, o que ela amarra, será amarrado, assim como também o que ela solta, será solto e liberado e Jesus ainda diz que está no meio de nós, mesmo que sejam apenas dois ou três, Ele está no meio de nós.

Jesus nos diz que é o profeta que põe a mão na nossa mão. Que põe o Seu tórax no nosso tórax e nos cobre. A direção é nossa, mas a força é d’Ele. Ele sabe que você é frágil, Ele te conhece na sua humanidade, mas Ele não conta com isso, mas com o seu poder.

 

Um comentário em “Oração é autorização. Parte II

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *